Virou mania! Agora tudo começa aqui acaba em anarquia
Leishmania! Quem diria, agora o padre é capitão da infantaria

Mania de falar dormindo
Mania de acordar às 10
Mania de cuspir falando
Mania de roer as grandes unhas dos pés

Leishmania! Em casa, no escritório, no metrô, na padaria
Leishmania! Quem não teve na infância, pode crer, terá um dia

Setenta e cindo dias
Pra essa tua boemia enfim acabar
Estão todos em perigo:
Canídeos, roedores e até tamanduás

Mania de coçar o saco
Mania de cuspir no chão
Mania de espancar os gatos
Mania de comer sem nunca lavar as mãos

Leishmania! No hospital, no cabaré, na tristeza e na alegria
Leishmania! Quem não teve na infância, pode crer, terá um dia

Leishmania! Em casa, no escritório, no metrô, na padaria
Leishmania! Quem não teve na infância, pode crer, terá um dia